Cidade2.png
Cidade2.png
Cidade2.png
Cidade2.png

Com as ferramentas do Design Thinking, é o momento de prototipar a cidade apoiado no tripé da sustentabilidade, da conectividade (integrada) e da identidade cultural. Vale ressaltar que, para o IPCCIC, um projeto de gestão focado na cidade que se deseja criativa não está consolidado na ação física externa ao homem, muito pelo contrário. A primeira meta é a de transformar o cidadão usuário da cidade em co-criador da sua localidade. É neste momento que os projetos culturais e educativos são evidenciados. Só a partir destas duas áreas se consegue transformar dado em informação e informação em conhecimento. O que se deseja, ainda a partir da Teoria U, é promover a elevação da consciência cidadã e coletiva, o que só se viabiliza após a passagem pelos estágios anteriores da informação e do conhecimento.

Da metodologia faz parte ainda, o diagnóstico dos stakeholders e, após esta identificação, a elaboração de propostas de criação de Redes de Cooperação. É nesta fase que se delineiam metas, cronogramas, recursos e se articulam os modelos de cooperação, sejam por clusters, APLs (Arranjos Produtivos Locais), cooperativas ou simplesmente a formação de grupos unidos pela geografia ou afinidade.Da metodologia faz parte ainda, o diagnóstico dos stakeholders e, após esta identificação, a elaboração de propostas de criação de Redes de Cooperação. É nesta fase que se delineiam metas, cronogramas, recursos e se articulam os modelos de cooperação, sejam por clusters, APLs (Arranjos Produtivos Locais), cooperativas ou simplesmente a formação de grupos unidos pela geografia ou afinidade. 

parte 1  (arrastado) 2.jpg