Buscar
  • IPCCIC

Um “cheiro” de boas experiências para uma Cidade Humana

Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa



Escuta qualificada, respeito e reconhecimento aos saberes populares, gestão democrática, sensibilização dos profissionais da saúde e parceria. Esse é o caminho que Artur Amorim, secretário da saúde de Afogados da Ingazeira, localizado no sertão do Pajeú, em Pernambuco, indica para os gestores municipais que desejam implantar projetos de saúde humanizados. No dia 23 de setembro de 2020, o IPCCIC recebeu o enfermeiro sanitarista para uma Live no Instagram do Instituto com o tema: “Identidade Cultural e Saúde Pública”, mediada por Lilian Rosa. O bate-papo faz parte da Jornada Cidade Humana Hoje, realizada pelo IPCCIC.

Quem esperava mais uma palestra sobre Covid-19 e os problemas culturais que são o papo do momento, se surpreendeu. Artur levantou a importância do diagnóstico e do reconhecimento das identidades culturais, para o desenvolvimento de projetos de saúde pública que envolvam a população efetivamente.

O debate girou em torno da “Farmácia Viva”, já em fase de implantação em Afogados. Trata-se de uma política de saúde inovadora, que respeita os saberes populares e a tradição, visando produzir medicamentos fitoterápicos e distribuir para a população.

O projeto teve início com uma pesquisa na zona rural do município sobre as plantas medicinais que são típicas da caatinga, no sertão do Pajeú. Para o sucesso do levantamento, o gestor da saúde e sua equipe foram ao campo ouvir a população e aprender com os aqueles que vivem da terra, especialmente os agricultores familiares. Com o auxílio da Universidade Federal de Pernambuco, 42 duas plantas foram identificadas, catalogadas e estudadas. A pesquisa observou, ainda, que 62% dos entrevistados no campo cultivavam as espécies no próprio quintal. Os demais coletam as plantas na caatinga nativa ou ao longo dos caminhos e estradas vicinais que ligam as comunidades.

Terminado o levantamento, a gestão municipal colocou em prática a intersetorialidade. As pastas da Saúde, Agricultura, Educação, Comunicação e outras trabalharam juntas para confeccionar uma Cartilha com as informações sobre as plantas. Também foi fundamental a cooperação intermunicipal. A experiência do município de Brejo da Madre de Deus, que já possui um laboratório fitoterápico, ajudou na organização inicial do programa de fitoterapia de Afogados. O conjunto de ações engloba: a farmácia viva; a cartilha de plantas medicinais; o laboratório fitoterápico; a hortas nas escolas cultivadas por alunos e professores nas escolas; e uma sementeira alimentada por um circuito curto, envolvendo o sindicato dos trabalhadores rurais e os agricultores, para a doação e recepção de sementes, trocas de saberes e experiências.

Como lição aprendida ficou a certeza que as identidades culturais e os diferentes modos de ver o mundo são, ao mesmo tempo, o maior fator de sucesso do projeto, como, também, seu grande desafio. Por um lado, as raízes culturais e os saberes do homem do campo foram fundamentais na produção de conhecimentos. Na outra ponta do processo, os gestores tiveram que lidar com a cultura técnico-científica dos profissionais da saúde. Entre médicos, enfermeiros e farmacêuticos encontrou-se a resistência em adotar a prescrição dos fitoterápicos e de reconhecer os saberes tradicionais como válidos para a saúde pública. Esse é um bom exemplo de como a cultura pode quebrar paradigmas, desde que estejamos prontos para abrir mão de formas cristalizadas de ver o mundo. Artur não esconde que o caminho é longo. “Ainda encontramos muita oposição”, afirma o gestor. A resistência vem sendo vencida com diálogo e conscientização.

A Live terminou com gosto de quero mais. Com Artur Amorim mandando um “cheiro” direto do sertão pernambucano para o interior paulista. Deixou a certeza que práticas exitosas de política humanizada são capazes de atravessar centenas de quilômetros, inspirando novas experiências, que valorizam as identidade culturais.


*Deseja saber mais sobre o IPCCIC e os Seis Passos para a Cidade Humana? Acesse o nosso site: https://www.ipccic.com/. Conheça o livro "Os Seis Passos para a Cidade Humana" lançado pelo grupo em 2019: https://www.estacaoletras.com.br/product-page/os-seis-passos-para-uma-cidade-humana.


49 visualizações

IPCCIC - Instituto Paulista de

Cidades Criativas e Identidades Culturais

 

Tel: 55 (16) 32359896

ipccic@ipccic.com

© 2015 by IPCCIC

 Proudly created with Wix.com

  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • YouTube Long Shadow